Sobre o Coletivo BB Arte Ipanema

BBATELIER

BB ARTE IPANEMA “ – esse é um dos vários espaços que estão sendo preparados para o novo Escritório de Arte da curadora e arquiteta Marcia Marschhausen.
A interessante proposta dela é que, além das exposições permanentes e individuais que serão realizadas na Sala Bonadei, os seus amigos arquitetos, colecionadores, artistas e professores encontrem um espaço acolhedor para visitação. Palestras e reuniões também fazem parte da agenda e cada participante do Coletivo será instigado a falar sobre os seus trabalhos – sabemos que troca de informações e ideias é a melhor confraternização que pode haver entre colegas. Muito Sucesso querida Marcia !!!! “

Jeannette Priolli

“ No Dic.com.br assim é para quem faz uma leitura rápida da palavra Coletivo; porém para a Marcia Marschhausen, o significado dessa palavra vai além, muito além – Coletivo, para ela, significa “Mãos Entrelaçadas“ – é acreditar/realizar que um exclusivo grupo de artistas, nos dias de hoje, possa se apoiar, trocar vivências e as informações necessárias em uma pequena clareira que está sendo aberta em Ipanema. A nossa Marcia vai reunir pessoas ao redor de uma chama, como há milênios os nossos antepassados faziam, para trocar experiências e ideias. Marcia, como curadora sensível que é, terá como meta que os seus artistas sejam vistos e ouvidos no coletivo e assim também individualmente , visando como resultado trabalhos que possam ser mostrados e divulgados com seriedade. Esse é um pequeno resumo do que a palavra Coletivo representa para a nossa Marcia ! “

Jeannette Priolli


 


Inseparáveis parcerias, Marcia Marschhausen e Jeannette Priolli, mulheres de alma fina no entorno de uma palavra: Coletivo. Altar para a celebração desse grande encontro.Notáveis pretensões, onde todas as expressões de arte, sem reducionismos, para quem trabalha com emoções.

Marschhausen e Priolli fazem esta preciosa encomenda: Espaço BB Arte Ipanema. Espaço todo ocupado Marschhausen sempre quis e Priolli concede. As duas amigas a frente, e obcecadas por arte seguindo esses passos vamos subir a escada para ter visões.

O caminho é pelo jardim, e vamos encontrar a sala Jeannette Priolli, SALA COLETIVO BB ARTE, escritório, SALA BONADEI das individuais e amplo espaço SALA BB ARTE.

Marschhausen não é ingênua, não há nada parecido: Coletivo com curador. Dá sinais de sua importância montando e desmontando exposições na histórica fábrica de chocolate Behring.Para uma nova visão de arte no Rio de Janeiro: o Coletivo, que não é tardio e é necessário, sempre com caráter de montagem nada convencional. Benvindo Espaço BB Arte Ipanema.

Desirée Monjardim Lait

Pintora, gravadora e curadora.


COLETIVO E CURADORIA

A parceria Jeannette Priolli e Marcia Marschhausen vem preencher uma grande lacuna existente em Artes Plásticas desde a supressão dos Salões Oficiais. O que representavam os Salões ? Eles eram simplesmente Grandes Coletivos, nos quais o artista iniciava sua carreira e adquiria visibilidade. A diferença é que os Salões estimulavam a competição, uma vez que havia premiação. O Coletivo BB também estimula a visibilidade, mas nele existe uma proposta, traduzida pelo curador. O papel do curador é diferente daquele exercido por um júri de Seleção e Premiação de um salão. Na Galeria BB Arte Ipanema que será em breve aberta ao público e aos artistas existe uma grande liberdade e o critério da curadora, Marcia Marschhausen é estimular os artistas que não possuem um lugar para « exporem sua alma » e mostrarem seu talento! A curadoria, neste caso, é democrática e o resultado é sempre positivo. Eu sei de muitos artistas, conhecidos hoje, que foram lançados no mercado por uma curadoria bem feita e apropriada. O Coletivo BB não é uma simples mostra de artistas, selecionados sem critério, ao contrário, o que Marcia sabe muito bem como realizar. Jeannette e Marcia juntas possuem todos os atributos para que a Galeria BB Arte Ipanema, que agora inauguram se torne um canal artístico vitorioso, o que eu prevejo.

Isis Braga 2a Vice-Presidente da ABCA DRA. em Artes Visuais/EBA/CLA/UFRJ DRA. em Ciências/PEC/COPPE/UFRJ


“ Não é por acaso que o aparecimento de coletivos nas artes plásticas cariocas vem se dando com mais frequência de uns anos para cá. Esses grupos podem atuar ,de certa forma, em uma espécie de borda do mercado e dos espaços tradicionais e instituições. A falta de políticas de incentivo,a necessidade de troca de experiências e o aumento da quantidade de produção local motivam os artistas a se unir para juntos legitimar sua obra, gerando uma visibilidade da mesma, já que o trabalho de arte se completa com o olhar do outro. Quando procurarmos o significado da palavra coletivo, encontramos a seguinte definição: “O que é capaz de abranger um grande número de pessoas e/ou coisas; o que pode pertencer a um grande número de pessoas”. No momento atual, toda ação que una pessoas, que divulgue a arte e que de alguma forma gere união e pensamento não só é necessária, como é muito bem-vinda. “

Chico Cunha



Apoio Cultural

original

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s